Categoria: Sem categoria

Moda e sustentabilidade :: Entrevista com Roberta Kremer

Consumo, indústria, produção, sustentabilidade. O que vem mudando a moda e a forma como nos relacionamos com os produtos que compramos? E porque vem mudando? É sobre isso que vamos discutir com a Roberta Kremer, designer e artesã, que esteve no último dia da Semana Inventório em uma parceria linda entre a gente e a Semana do Lixo Zero.

Com muita história, conhecimento e experiências compartilhadas, todos os participantes puderam entender o processo de tingimento natural com índigo e a importância de um novo pensamento sobre a moda e os processos que ela envolve.

Além da prática, não poderíamos ter deixado de lado a discussão sobre os impactos da indústria da moda e o que podemos fazer para alterar esta realidade.

Quer ficar ligado no que tem de mais atual na moda? Leia a entrevista e entenda porque o tingimento natural é tão valioso! 🙂


Tecido sendo tingido com índigo. Foto por Ale Magnere.

Fale um pouco sobre a história do índigo.

O índigo é o corante vegetal mais antigo da história têxtil, recente descoberta de indigotina em um tecido nos Andes Peruanos datado em 6.000 anos trouxe o título do tecido mais antigo do mundo para a América. O índigo esteve presente em diferentes culturas ancestrais e era naturalmente encontrado em toda a faixa tropical do planeta. A planta principal que fornece esse corante é a Indigofera que possui mais de 100 espécies, mas outras 200 plantas também possuem a indigotina, nome do corante índigo.

Como obter uma boa coloração com o índigo e quais os resultados a técnica pode dar ao aspecto dos tecidos?

O tingimento com índigo é particular, diferente da maioria dos corantes que liberam as moléculas tintórias na água por cocção, o índigo precisa de duas condições: o meio (água) alcalino e perda de oxigênio ou fermentação, para que se torne solúvel em água e se ligue as fibras do tecido. Um bom tingimento deve respeitar estas duas condições, senão o corante apenas se deposita no tecido e não resiste  às lavagens.

Processo do tingimento com índigo. Foto por Ale Magnere.

É fato que a sustentabilidade vem ganhando mais valor e se faz cada vez mais presente na vida dos indivíduos. Como as técnicas sustentáveis contribuem para uma mudança na relação do usuário com a roupa que ele usa?

A sustentabilidade deve estar presente em todas as nossas relações de consumo, principalmente com a moda que mexe tanto com a representatividade na sociedade, os processos artesanais e ancestrais nos mostram a dificuldade e o trabalho que demanda uma peça de roupa e isto mexe diretamente com o valor que damos a elas, algo indispensável para reverter o consumo irresponsável, o desperdício e a desvalorização da mão de obra nesta indústria que movimenta bilhões.

Como você vê a importância das técnicas de tingimento natural para o consumo de moda atualmente? Como elas vêm se destacando e como elas vão contribuir para um pensamento e consumo mais sustentáveis?

O tingimento natural trabalha justamente com este “valor” das roupas, quando questionamos todo o processo produtivo industrial e passamos a entender que uma peça de roupa muito barata pode ter roubado a infância de uma criança ou destruído uma nascente de rio, passamos a valorizar o difícil trabalho de extrair as cores naturais, o produto que passa por mãos justas, os produtos feitos artesanalmente. Esta economia colaborativa pode mudar toda a relação de consumo das próximas gerações. Além disso o tingimento natural nos aproxima e nos conecta com a verdadeira fonte de vida, engrandece o respeito pela natureza.

Na sua opinião, qual será a maior mudança nos processos produtivos da moda nos próximos anos?

Acredito que a moda precisará se adequar a estes novos ideais de consumo, precisa respeitar a natureza, o processo produtivo justo para poder ter o respeito do consumidor final. Também precisará se adequar a pequenas demandas locais, trabalhar junto com essa economia colaborativa através de produtos exclusivos, linhas direcionadas a certas regiões, colaboração com artistas, técnicas ancestrais, tudo que aproxime esta empresa dos seus consumidores, precisamos de conexões sensoriais e emocionais com as marcas que escolhemos, cada vez mais. O que consumimos é a principal ferramenta de mudança.

Tecido em processo de secagem. Foto por Ale Magnere.

De fato, a relação das pessoas com suas roupas e com as marcas que as produzem vem se alterando e quanto mais a gente puder contribuir na criação de um mundo mais ético e sustentável, melhor!

Para isso, repense e questione tudo o que está nas prateleiras e pronto para roubar seu coração.  Busque sempre pagar o preço justo. Investigue sobre as marcas e a maneira como elas produzem. Informe-se e use a criatividade para equilibrar o seu estilo de consumo. Esse pode ser o início de um mundo melhor.

Beijos,

Maju

O3 Design :: Entrevista com Gabriel Inler

O design ainda enfrenta dificuldades. Em uma empresa, ele não é a primeira preocupação e, dentro de seus investimentos, ocupa uma pequena parcela. Mas que a verdade seja dita: a cara do produto ou serviço muda tudo.

No mês de outubro, recebemos na Universidade Gabriel Inler, fundador da O3 Design, que bateu um papo construtivo com a gente sobre branding, design e embalagens. Agora, liberamos para vocês um pouco do que foi falado. Fundada no ano de 2000, a O3 vem atuando com design de embalagens e ajudando seus clientes a ter grande retorno sobre seus investimentos.

Quer entender um pouco sobre por que o design é importante? Confira abaixo um pouco sobre a O3, o seu serviço e como o design pode definir o sucesso de qualquer negócio.

Qual a importância do Branding para um negócio?
O Branding é a forma de criar e desenvolver uma marca forte e reconhecida pelo mercado. Utilizando corretamente as técnicas de branding a empresa se beneficia de ter os seus produtos ou serviços mais facilmente lembrados, de criar uma relação de identidade com o seu público, de conseguir um posicionamento correto e de aumentar o brand equity, ou seja aumentar o valor das suas marcas. Desta forma aumenta o valor da própria empresa.

O que uma agência de embalagens faz? Que diferença faz ter uma embalagem coerente com a marca?
Uma agência de design de embalagens cria as embalagens adequadas para os produtos, de acordo com o seu público, o processo de embalamento, de acordo com o tipo de produto e buscando se diferenciar dos concorrentes. Um bom design de embalagem cria os diferencias necessários para se destacar no ponto de venda, para chamar a atenção do público apresentando da melhor forma possível o produto, os seus benefícios e atributos. Tudo isso deve estar sempre em coerência com a identidade da marca.

Qual foi o maior desafio para a O3 desde que iniciou sua atuação, nos anos 2000?
O maior desafio é mostrar para as empresas que utilizando um bom serviço de design conseguem ganhos expressivos nas suas vendas já que o design é inescapável, ou se faz bem ou se faz mal, mas não da para não fazer.

O visual de um produto define o seu sucesso no mercado? Se sim, por que?
O visual de um produto é fundamental para o seu sucesso. Determina a identificação com os seus consumidores, define a imagem de qualidade que o produto tem, facilita o entendimento por parte do usuário em como utilizar o produto, permite que se destaque da concorrência. A dimensão estética não é somente um aspecto cosmético e sim um valor que se agrega ao estar resolvida adequadamente.

Após o desenvolvimento de um produto, o projeto é enviado para a produção. É importante acompanhar este processo? Por que?
É de fundamental importância acompanhar a produção para evitar erros de interpretação do detalhamento técnico assim como para efetuar qualquer tipo de ajuste o correção que quem vai produzir precise já que existe uma grande dependência das tecnologias envolvidas e estas podem mudar de fabricante para fabricante.

Viu como as embalagens são determinantes? Assim como sua idealização dentro da agência de design, também é importante ficar atento com o processo de produção. Cobrar sempre do local em que ela está sendo produzida garante que o resultado final seja exatamente como o esperado.

Ficou curioso e quer conhecer o trabalho da O3 Design? Acesse https://o3design.com.br/

Espero que tenham gostado!

Beijos,

Maju

Vem para a Lona – Novo espaço criativo em Floripa

 

Quando nasce um projeto lindo como esse na cidade onde você mora, não é para se ficar menos que entusiasmado!

 

“A Lona é um espaço colaborativo em construção voltado para profissionais da área criativa que buscam ampliar suas conexões e experiências. Estruturado como um ecossistema de criação de moda, a Lona tem como ideal principal a consolidação de uma comunidade de criadores, empreendedores, produtores, fornecedores e consumidores do segmento, possibilitando o crescimento e o investimento de projetos experimentais, colaborativos, artísticos ou de inovação, potencializando, assim as ações locais. ”  Site  Facebook

Read More

Tecidos do futuro

Atualmente, os tecidos são julgados sob uma nova luz. Por mais que ainda seja essencial, já não é o bastante serem fáceis de lavar e bons de usar. O quesito sustentabilidade é tido como marca de qualidade. Qual é a sua pegada ambiental total? O desenvolvivento do produto causou algum dano social, ambiental ou a animais? Os tecidos do século XXI terão de competir nesses novos padrões.

Read More

Por que você, universitário, DEVE fazer parte de uma Empresa Júnior

Por que você, universitário, DEVE fazer parte de uma Empresa Júnior

A partir do momento em que ingressamos no mundo acadêmico, nos deparamos com uma série de oportunidades, como fazer parte da atlética, dos centros acadêmicos, e de diversos projetos estudantis. É quando, então, passamos a conhecer uma nova ideia: Empresa Júnior.

Read More

CONSUMO AUTORAL

 

Lipovetsky (2015, p. 410) afirma que “longe da visão tradicional do consumidor passivo,todos querem cada vez mais ser criadores.”

Convido você a pensar sobre consumo autoral que é quando o consumidor se torna coautor e deixa de apenas consumir para fazer parte da produção do que consome. Passa a compreendê-la e modificá-la, se necessário. O consumo alternativo indica um rumo que tangencia a possibilidade do sujeito exercer sua autonomia e identidade, validando outra configuração frente à massificação de produtos.

No final temos um infográfico que reúnem 38 marcas dentre elas temos lojas colaborativas, marcas de roupas, acessórios e roupas íntimas. Continue para descobrir porque é melhor optar pela moda autoral.

Read More